Deficit Da Previdência De SP Se Espalha Como Câncer, Diz Secretário De Doria

05 Feb 2018 07:15
Tags

Back to list of posts

is?GhwXN9ShJZJJkI2j7JMwKizv1bIP22D4Vs9FZEFdchg&height=204 A gestão João Doria (PSDB) acredita ter diante de si uma encruzilhada: fazer a reforma da Previdência municipal ou visualizar o Orçamento da Prefeitura de São Paulo ser tomado completamente por gastos obrigatórios em cerca de 7 anos. Caio Megale, secretário da Fazenda, e Paulo Uebel, de Gestão, foram incumbidos pelo prefeito da espinhosa missão de montar o projeto da reforma, jáà Câmara Municipal –a visão dos secretá é de que o texto esteja aprovado e sancionado até 31 de março. Carreira: Economista-chefe da Mauá O projeto tem três pontos principais: acréscimo da contribuição para os servidores (de 11 por cento para 14 por cento), uma nova Previdência pública com contas individuais para cada novo funcioná A proposta é que o sistema de contas individuais (conhecido como capitalização) seja obrigatório somente pros funcioná Preencha as informações desejadas O serviço de Dennis Hoyt vai te surpreender Quais são suas principais responsabilidades 8 # Lápis de Cor pra Novatos com Cleison Magalhães vinte e sete/04 | 06h00 "Não subestimem tuas habilidades", diz idoso japonês que disputa contra Alzheimer 3 Enriquecimento de cargosPros secretários, que nessa terça (30) participarão do primeiro debate a respeito do conteúdo na Câmara Municipal, uma combinação de reformas das Previdências federal e municipal zeraria o deficit paulistano em vinte anos. Folha - Por que a prefeitura está à via pra apresentar a respeito da reforma da Previdência? Caio Megale - A gente estava em uma fase de diagnóstico em 2017. Mandamos o projeto à Câmara no final do ano passado para poder pautar jáNinguém não vê como um dificuldade. Mesmo os sindicatos reconhecem que há Megale - Há três escolhas: a primeira é diminuir gastos em outro espaço: ajusta, aperta, ganha eficiência. A gente ouve muito isso: se houvesse gestão melhor da saúde, da varrição, sobraria dinheiro pra pagar a Previdência. Outra é aumentar impostos ou contratar mais gente pra ampliar as contribuições. E a terceira é fazer a reforma como estamos propondo.Nas algumas duas opções os contribuintes financiam. A questão é quem vai financiar, o contribuinte ou o servidor? Pela nossa proposta, há Como atravessar uma reforma impopular em ano eleitoral? Paulo Uebel - A primeira estratégia é abrir os detalhes, colocar todos os números pela mesa, não só pros sindicatos, que jáE envolver a comunidade, mostrando o "trade-off" (gasto-beneficio). ões que tivemos que tomar de melhorias em creches, vagas em postos de saúde. No momento que a população percebe este trade-off, que tenho uma Previdência insustentá ão fundamentais, isto pesa bastante. No momento em que os vereadores forem votar o projeto, é preciso sonhar que conservar o sistema deficitáé prosseguir extraindo recursos da educação, da saúde. As pesquisas da prefeitura afirmam que a população já Uebel - Não é fá é preciso repetir de forma enfá As pessoas veem o Orçamento dividido em caixinhas, como se uma caixa não tivesse consequência na outra. Porém é um caixa só, e qualquer decisão implica em renunciar a investimentos em novas áMegale - Falta plano para zeladoria, não é a política de zeladoria que tem problemas. Inexistência recurso para a cultura, pra segurança, para obras de drenagem. Parece que há dificuldades nessas á é sintoma da dificuldade central, que é a ocupação do Orçamento pela Previdência. Mesmo aprovado o projeto, o Tesouro continuará Por quanto tempo isto tem que decorrer? Megale - Depende do federal.Se a reforma da Previdência federal for aprovada e nosso projeto também, o deficit zera em vinte anos. Por que depende do federal? Megale - Em consequência a da idade mínima. Uebel - Pela nossa proposta há ão exercitar, como o aporte de imóveis. O projeto prevê, mas quantos serão aportados ainda seráNo pior cenário, aprovando nosso projeto sem exercer todas as alavancas, seria 2059. No melhor, dando tudo direito, inclusive a reforma federal saindo pela íntegra, são vinte anos. Os srs. trabalham com que prazo pra aprovação da reforma municipal? Uebel - Até 31 de março. Já costuraram este pacto com a Câmara?

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License